Na cerimónia de lançamento do programa, que decorreu na Praia, o responsável explicou que esta vacinação requer duas doses, para garantir a imunização, estando previsto o seu alargamento a meninas com idade até 13 anos a partir de 2022.

“Este ano esperamos vacinar cerca de 4.900 meninas”, explicou o diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, acrescentando que a primeira fase desta operação arranca em abril, em todos os centros de saúde do país, para meninas de 10 anos.

A campanha de vacinação é financiada pelo Governo cabo-verdiano com o apoio de parceiros de internacionais, estando orçada em 130 mil dólares (108 mil euros).

“A vacinação contra HPV é uma medida muito importante e terá impacto na saúde das mulheres, na redução da morbidade e mortalidade”, destacou o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, no lançamento deste primeiro programa de vacinação.

Transmitido por contacto sexual, o HPV é responsável por 70% dos casos do cancro do colo do útero registados a nível mundial.

O lançamento do plano de vacinação contra o HPV decorreu em simultâneo com o alargamento do programa de vacinação contra a hepatite B aos profissionais de saúde em Cabo Verde, que segundo o Governo “são um dos grupos vulneráveis e uma prioridade” no Sistema Nacional de Saúde, bem como com o lançamento do Caderno Criança e do Adolescente.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.