Segundo a TSF, foram identificados 15 médicos com três ou mais queixas na Ordem, havendo mesmo um médico com dez casos pendentes.

O presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos (OM), Alexandre Valentim Lourenço, explica àquela rádio que o caso desse clínico com dez casos se refere apenas a queixas da Segurança Social por exercício da profissão em estabelecimentos não licenciados.

Sobre os 15 médicos com três ou mais queixas, a OM desvaloriza já tendo em conta os 25 mil médicos na região. "Apenas 15 médicos com processos múltiplos é um número que dentro de algumas especialidades é plausível e que alerta que é preciso avaliar em conjunto muitos destes processos", afirma o responsável daquele organismo.

Para resolver os 1.699 processos em aberto, o Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos vai contratar uma equipa de advogados com experiência no setor para acelerar processos em atraso.

A contratação será feita com "com caráter de urgência" dando prioridade aos casos mais graves.

Os conselhos disciplinares do Norte, Centro e Sul abriram, no ano passado, 1.071 processos, mais de metade dos quais (609) no Sul do país e 301 no Norte, segundo a Ordem dos Médicos.

A informação mostra que foram encerrados 957 casos, de onde resultaram 45 condenações, sendo que apenas 14 foram no Conselho Disciplinar do Sul.

A maior parte das condenações (21) foi decidida no Conselho Disciplinar do Norte.

Dos médicos condenados, nenhum foi expulso, mas 13 foram suspensos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.