O país também registou 44 novos contágios nas últimas 24 horas, o que deixa o número de infectados em 139.

O porta-voz do ministério, Kianuch Jahanpur, afirmou que os contágios foram registados em 10 províncias, principalmente em Qom, no centro do país.

Muitas escolas, universidades, centros culturais e desportivos estão fechados no Irão. Vários eventos foram cancelados para permitir a limpeza de diversos locais e dos transportes públicos.

Muitos países vizinhos adotaram medidas para limitar a entrada de pessoas procedentes do Irão.

"Não deveríamos deixar que os Estados Unidos adicionem um vírus além do coronavírus, chamado pânico extremo", criticou o presidente iraniano, Hassan Rohani, após uma reunião de gabinete.

A declaração foi feita um dia depois do secretário de Estado americano, Mike Pompeo, ter solicitado que o Irão "diga a verdade" sobre a epidemia de pneumonia viral no seu território.

Desde que o Irão anunciou a 19 de fevereiro as duas primeiras mortes em Qom, uma cidade sagrada xiita que recebe peregrinos e teólogos de todo o mundo, o governo prometeu ser mais transparente após acusações de minimizar o balanço da epidemia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.