As motorizadas vão ser distribuídas essencialmente nos hospitais e centros de saúde das regiões sanitárias de Bafatá, Biombo, Bolama, Bijagós, Cacheu, Farim, Gabu, Oio, Quinara, Tombali e Setor Autónomo de Bissau.

Os técnicos que vão receber as motorizadas nestas localidades vão utilizá-las nas suas ações de vigilância comunitária para reforçar a sobrevivência de crianças, nomeadamente através da vacinação, prevenção e tratamento do paludismo, diarreia, infeções respiratórias, suplementação em vitamina-A, desparasitação, promoção da amamentação precoce e exclusiva e a alimentação complementar, refere uma nota da Unicef em Bissau.

O secretário-geral do Ministério da Saúde guineense defendeu ser com “profunda satisfação” que a instituição recebe as motorizadas, que “vão ajudar a reforçar a capacidade de resposta do sistema da saúde” guineense.

Gletch Na Isna disse ainda que o gesto da Unicef também demonstra que as agências das Nações Unidas “não se esquecem e nunca abandonaram” a Guiné-Bissau.

“Carecemos de meios materiais e clínicos, o Ministério da Saúde sozinho não será capaz de dar as respostas desejadas pela população”, enalteceu Gletch Na Isna.

Salvator Nitibanga, da Unicef em Bissau, disse ser com “grande prazer” que a sua agência doa aqueles equipamentos.

Por seu lado, José Levy, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), disse que os veículos foram adquiridos ao abrigo do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário (PNDS) da Guiné-Bissau.

As motorizadas custaram 45 milhões de francos cfa (cerca de 69 mil euros).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.