Qual o significado do Natal?

O Natal tem muitos significados para diferentes pessoas. Para uns tem um significado mais religioso, para outros tem uma importância que se restringe à família e há para quem não significa nada. O importante nesta fase é que procuremos interiorizar que o Natal não tem de ser sinónimo de consumismo. Tendo filhos, talvez seja altura de reforçar a importância que esta época tem na sua família, podendo usar algumas estratégias que falaremos já de seguida.

Temos de dar presentes?

É isto que muitas pessoas esperam nesta altura. Às tantas não esperamos presentes pelo seu valor mas, antes, pelo ato simbólico e pelo que podem representar numa relação. Não sendo obrigatório, é natural que os ofereçamos a algumas pessoas. Assim recomendamos que faça uma lista das pessoas a quem irá dar presentes de modo a poder definir um orçamento máximo para a totalidade da lista. E é aqui que entrará alguma criatividade e a previdência.

Será que o seu filho pode fazer algum presente?

Recorda-se de termos falado do simbolismo de alguns presentes? Por que não começar a fazer alguns deles com os seus filhos? Quem nunca recebeu (e gostou) de receber os presentes que os seus filhos fizeram na escola, seja pela altura do dia do pai/mãe ou pelo Natal? Existem muitas pessoas que já têm tudo o que precisam, pelo que poderá ser interessante receberem coisas mais simbólicas.

Comece a comprar com antecedência

Porquê esperar pela semana de Natal para ir às compras? Com a pandemia deverá ser mais desafiante estar nas filas por isso comece a comprar com antecedência e com calma. Isto vai permitir-lhe aproveitar promoções, procurar os melhores preços e inclusivamente encomendar online e, com isso, poupar muito dinheiro.

O que fazer ao subsídio de Natal?

Uma última ideia prende-se com o que fazer ao subsídio de Natal, sendo natural estarmos à espera deste valor para fazer as compras para essa época. Acontece que ao ser um valor grande é natural que não o consideremos de igual forma como consideramos o nosso salário. Em linguagem mais técnica, a propensão que temos a gastar este dinheiro é maior. Para ter mais critério na alocação deste valor, por que não reforçar a necessidade de fazer uma lista e um orçamento máximo mas, também, alocar parte do montante num produto de poupança (por exemplo, o PPR que ainda lhe traz benefícios fiscais?)

O Natal é uma época muito importante para a maioria das pessoas. Assim, por que não aumentar o nosso prazer ao antecipar a confusão das compras e ao dar um critério à despesa que faremos? Não esqueçamos que o próximo ano vai ser muito desafiante, pelo que convém anteciparmo-nos.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.