A qualidade da água das praias marítimas e fluviais tem vindo a melhorar na generalidade dos países europeus nos últimos anos. Das 22.295 analisadas pela Agência Europeia do Ambiente (AEA) em 2019, 84,8%, a média europeia, conseguiram um resultado excelente. Em Portugal, 91,5% das praias não apresentam problemas. A Polónia, a Albânia e a Eslováquia são as que registam os piores indicadores europeus. As praias do Chipre, com 99,1%, são as que oferecem mais garantias.

Áustria, Malta, Grécia, Croácia e Alemanha também figuram entre os países que apresentam as águas balneares mais limpas. "Os resultados europeus mostram uma qualidade melhor no [mar] Mediterrâneo, que é explicada pelas chuvas fracas ou praticamente inexistentes durante o verão, para além de uma maior exposição solar [os raios de sol limitam o desenvolvimento de bactérias] e pelas águas mais profundas", esclarece Peter Kristensen, um dos especialistas desta agência.

Os 10 países com a melhor qualidade da água das praias

1. Chipre (99,1%)

2. Áustria (98,5%)

3. Malta (97,7%)

4. Grécia (95,7%)

5. Croácia (95,6%)

6. Alemanha (92,5%)

7. Portugal (91,5%)

8. Espanha (88,4%)

9. Itália (88,4%)

10. Dinamarca (88,4%)

Os 10 países com a pior qualidade da água das praias

1. Polónia (21,6%)

2. Albânia (58,8%)

3. Eslováquia (62,5%)

4. Estónia (63%)

5. Bulgária (65,3%)

6. Reino Unido (66,1%)

7. Luxemburgo (70,6%)

8. Hungria (70,8%)

9. Irlanda (72,8%)

10. Países Baixos (74,2%)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.