A procuradora distrital do Novo México, Mary Carmack-Altwies, encarregue da investigação à morte de Halyna Hutchins no set de filmagens de 'Rust' diz saber quem carregou a arma disparada por Alec Baldwin, mas rejeita teorias de sabotagem.

Carmack-Altwies disse em entrevista ao Good Morning America que havia "vários níveis de falhas" no set antes de Hutchins ser acidentalmente baleada e morta pelo ator Alec Baldwin.

A investigação das autoridades foca-se agora em perceber como estaria uma bala real numa arma que tinha sido declarada como "segura". Confrontada sobre se sabia quem teria carregado a arma, a procuradora admitiu que "sim".

"Ainda não sabemos como [as balas reais] entraram no set e como chegaram lá, acho que será um dos fatores mais importantes para uma decisão", disse Atlwies, salientando que aquilo que "sabemos é que pelo menos o Baldwin não tinha ideia de que a arma estava carregada".

A procuradora acrescentou que é necessário saber "como a arma foi carregada, como a falha aconteceu e se essa falha foi criminosa".

Recorde-se que a arma foi fornecida pela responsável pelas armas do filme, Hannah Gutierrez-Reed, e verificada pelo assistente de realização David Halls, que disse a Baldwin que era uma 'arma fria', o que significa que estava segura.

Leia Também: Maldição de ‘Rust’? Membro da produção em risco de perder braço

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.