Nascida de uma relação de longa data entre Akacorleone e a Latte, "If It Ain't Broke" esta é a primeira colaboração entre o artista multidisciplinar baseado em Lisboa e a loja de streetwear e sportswear, localizada no coração do Chiado, na cidade de Lisboa.

Com cinco peças de edição limitada, a coleção cápsula representa um choque entre o elegante e o decadente, num equilíbrio delicado que é difícil de atingir, a beleza e a loucura do processo de criação, todos os entraves do mesmo, diretamente da perspetiva do criador.

Fotografadas por Cristina Morais na famosa Quinta da Felicidade, em Sintra, as imagens da coleção cápsula "If It Ain't Broke" seguem uma temática de "aristocracia decadente", mantendo-se assim fiéis ao espírito das peças criadas nesta colaboração entre Akacorleone e a Latte.

Para Akacorleone, a ideia desta parceria não se prendeu com a intenção de fazer mais uma coleção de roupa, mas sim de cruzar o seu mundo - o da arte - com o mundo da Latte - o do streetwear. Esta ideia está presente não só no grafismo escolhido, mas também na própria escolha das peças que integram esta coleção: além da clássica t-shirt e camisa, haverá também uma echarpe, um print e uma escultura.

Ao longo do mês de maio, e depois do lançamento de sucesso da t-shirt (que já esgotou no site da Latte, estando apenas disponíveis as últimas unidades na loja física da Latte, em Lisboa), existirão mais duas drops, todas elas de edição limitada. A meio do mês de maio estará disponível a escultura e o print, e no final do mês, a camisa e echarpe.

Sobre a Akacorleone

Akacorleone é Pedro Campiche (Lisboa, 1985), uma identidade de exploração equilibrada entre o analógico e o digital, definida pela saturação de cor, por formas inspiradas no seu universo pessoal, pela sensação visual gravada em cada obra.

Convivendo desde cedo com a criação artística, Akacorleone começou pelo graffiti no princípio dos anos 2000, uma base que viria a confluir noutras correntes. Em 2008 dá os primeiros passos na ilustração e no muralismo e, em 2010, apresenta os primeiros trabalhos em galeria, definindo desde logo uma estética metamórfica que mais de uma década depois permanece como característica dos projectos que assina. Pintura, instalação e escultura são correntes que nos últimos anos tem vindo a absorver.

A obsessão pelo experimentar de novos materiais e técnicas transformou a forma como Akacorleone pensa as suas composições; uma abordagem focada no propósito, na arte como veículo para compreender e humanizar o meio, explorando-o em todas as suas vertentes. Este diálogo entre artista e obra, passado e futuro, tem vindo a desenvolver-se pelo uso do baixo relevo, do azulejo ou do corte a laser, tendo o acrílico, a madeira, o cimento ou a pedra como corpo.

Reconhecido pela multidisciplinaridade e pela procura contínua de novas formas de apresentação do trabalho, em Find Yourself in Chaos (Underdogs, 2014), First World Problems (Underdogs, 2018) ou Equality (Festival Imininente, 2020), expandiu o alcance artístico, transportando a intervenção no espaço urbano para o habitat de galeria. Akacorleone apresentou a sua obra em 14 países, o que lhe valeu reconhecimento nacional e internacional.

Inconformado com a ideia de repetição, Akacorleone dá forma a um futuro que se reinventa diariamente pelas experiências, que quer crescer e chegar a outros públicos, sem nunca perder a mensagem, a voz ou a força.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.