A resposta a esta pergunta é que algumas diferenças de género parecem estar bem vincadas nos nossos cérebros logo desde o início, explica a Dra. Cynthia Black, pediatra em Columbus, Ohio, especializada em questões de desenvolvimento.

"A velha ideia do “quadro em branco” está ultrapassada. Actualmente, a documentação demonstra que existe efectivamente uma diferença entre rapazes e raparigas desde o início".

As capacidades motoras podem ser um motivo de preferência pelos brinquedos: os rapazes são geralmente mais activos e mais concentrados em desenvolver as capacidades de motricidade grosseira, pelo que preferem os brinquedos que rodam ou se deslocam, enquanto as raparigas prestam mais atenção à coordenação da motricidade fina.

"Em geral, os rapazes dirigem-se mais para tudo o que seja mecânico e as raparigas concentram-se mais na interacção", explica Black.

Mas lembre-se de que isto se trata de uma grande generalização que, segundo Black, nem se aplicou aos seus próprios filhos. "Existem muitas excepções. Muitas raparigas são marias-rapazes e muitos rapazes são meigos e sossegados."

Recomendamos que veja também:

 

O seu bebé tem 11 meses, Quarta semana 
Um bebé madrugador
O bebé e as rotinas do sono
Adormecer o bebé
O guia de massagem para bebés
Proteger o bebé do Sol

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.