Luís Teixeira, médico ortopedista e presidente da a "Spine Matters", lembra a importância das consequências de uma carga desadequada e contínua durante o período escolar: "Todos sabemos que as nossas crianças continuam a transportar cargas excessivas para as aulas. Os números mostram que há muitos alunos a suportar 15% ou mais do seu peso corporal na carga escolar, uma percentagem já muito elevada e prejudicial para a coluna".

As mochilas das crianças não devem exceder esta percentagem sob pena de mudanças nos ângulos dos ombros, pescoço, tronco e membros inferiores, afetando a postura de forma global ao provocar uma curvatura anormal das costas. Partindo deste alerta o especialista deixa uma lista de dicas para os pais seguirem no período de regresso às aulas, nomeadamente na compra das mochilas.

Tem dores nas costas? 10 dicas para que a mala não seja um pesadelo
Tem dores nas costas? 10 dicas para que a mala não seja um pesadelo
Ver artigo

Para além das consequências posturais, o excesso de peso nas mochilas tem vindo a ser apontado como responsável a longo prazo por dores de costas frequentes e consequente falta de concentração nas aulas. "A explicação é simples e reside no esforço, nem sempre consciente, que a criança faz de forma regular. O excesso de carga numa fase de crescimento poderá condicionar uma sobrecarga da coluna que se poderá manifestar anos mais tarde", explica o médica.

As dores nas costas são vulgarmente desvalorizadas, contudo esta é uma situação que deve ser prioritária. Neste sentido, o especialista deixa 8 dicas imprescindíveis aos pais nesta altura do ano:

1. Ensine o seu filho a moderar o peso da mochila

Quando for preparar a mala para o dia de escola seguinte, procure ensinar ao seu filho a distinguir prioridades. Tudo o que for acessório e não estritamente imprescindível deverá ficar em casa ou nos cacifos, de forma a aliviar o peso transportado.

2. Pese as mochilas dos seus filhos antes de saírem de casa

Certifique-se que o peso da mochila não excede 15% do seu próprio peso. Ex. Numa criança com 30kgs, a carga não deve exceder os 4,5kgs. Esta é uma recomendação que deve ser respeitada de forma rigorosa, gerindo o horário da criança de forma o mais atenta possível.

3. Procure mochilas de duas alças e com um bom suporte, em que o peso possa ser suportado uniformemente

Por outro lado, quando impossível de contornar esta a medida, a opção pontual deve ser por meio de uma mala com rodas. Ao contrário do que muitas vezes se pensa, esta não é uma solução que resolva o problema, pois apenas o minimiza. No dia-a-dia o controlo da carga transportada é fundamental. Se a mochila tiver um cinto, deve incentivar a criança a colocá-lo.

4. Malas compartimentadas, de alças largas e confortáveis, adequadas ao tamanho da criança

Desta forma, poderá distribuir o peso uniformemente, proporcionando, um maior conforto ao seu filho. Além das alças, tente que a traseira da mochila fique em contacto com as costas da criança, melhorando o seu conforto.

5. Objetos mais pesados devem ficar no centro da mochila

Tente dividir o peso, colocando os livros maiores no centro. Já os objetos mais pequenos devem ficar nas bolsas laterais e/ou frontais.

6. Corrija os seus filhos se a mochila estiver a ser transportada com as alças muito soltas

Quando se encontra já perto do fim das costas, a pressão causada na coluna é muito elevada. Todas as mochilas devem ter as alças apertadas e justas para que não haja oscilação de peso.

As raças de cães mais amigas da família
As raças de cães mais amigas da família
Ver artigo

7. Esteja atento aos sintomas

Caso repare que o seu filho tem uma postura diferente, marcas das próprias alças da mochila, ou dores de costas recorrentes, consulte um especialista.

8. Dê o exemplo no seu regresso ao trabalho

Enquanto modelo a seguir e, simultaneamente, a fazer o bem por si mesmo, dê prioridade às mochilas para transporte do computador, em detrimento das malas a tiracolo ou das tradicionais malas de mão. Se o fizer, a criança terá muito maior motivação e vontade de o seguir, e as suas costas também estarão mais resguardadas.

As explicações são do médico ortopedista Luís Teixeira, diretor do Spine Centrer.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.