Dependendo das rotinas que se estabelecem no dia a dia, a vida em família pode ser um sucesso ou um fracasso. A falta de organização em casa, a falta de regras, de atribuição de responsabilidades, por exemplo, podem desencadear vários problemas e comprometer, em simultâneo, a base da estrutura educacional que a criança tanto necessita para crescer. Ensine-a a ser grata e solícita.

Um ambiente familiar saudável e equilibrado é absolutamente primordial, mas como criar, afinal, crianças bondosas nesta correria diária chamada vida em que, tantas vezes, nem sequer temos tempo para olhar para nós próprios? Uma boa educação é quase tudo e justifica o investimento.  Não é tempo perdido, é tempo ganho. As crianças aprendem valores éticos observando as atitudes daqueles que mais admiram. Quando não têm boas referências, nem um quadro de valores exemplar para o seu bom desenvolvimento, podem tornar-se menos simpáticas e até mais agressivas, prejudicando as relações interpessoais quer em casa, quer na escola.

Eis algumas dicas para ajudar a criança a ser mais equilibrada, gentil e feliz:

1- Faça uma pausa matinal

Costuma-se dizer que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia. Tente que seja, também, o primeiro momento de partilha e convívio.  Sabemos que nem sempre é possível juntar a família à mesa, mas quantas mais vezes isso acontecer melhor. Tente colocar o despertador meia hora mais cedo - verá que compensa. Conversar sobre os desafios do novo dia que está a começar é sempre um bom exercício para reforçar os laços familiares e promover valores fundamentais como a solidariedade e a bondade.

2- Adote frases motivacionais

A forma como falamos com a criança é muito importante na medida em que nos permite moldar a maneira como ela olha para si própria e para o mundo que a rodeia. Ensine a criança a ter um pensamento positivo e a verbalizá-lo. Ela deve, também, aprender a lidar com sentimentos negativos - raiva, vergonha e inveja são sentimentos negativos naturais do ser humano. E não há problema em senti-los, desde que depois encontremos a forma correta para os ultrapassar. Algumas frases motivacionais, sinceras e honestas, podem ajudar a criança a minorar os sentimentos negativos, melhorando o seu comportamento perante os outros. Por exemplo, quando a criança estiver nervosa, sobretudo a família e os professores devem ensiná-la como se acalmar.

Experimente, por exemplo as seguintes frases motivacionais para que a criança se torne mais carinhosa e gentil:

  • Tive muito orgulho em ti, quando, hoje, te vi ajudar o teu colega na escola a estudar.
  • Adoro sempre que demonstras preocupação com o bem-estar das pessoas à tua volta, como hoje.
  • Hoje mostraste que o teu coração é muito bonito quando ajudaste aquela menina com muletas a subir a escadas.
  • Reagiste muito bem ao facto de não teres conseguido saltar à corda hoje na escola. Voltaste a tentar! Todos os problemas têm solução e quando as coisas não correm como nós esperamos, não podemos desistir!
  • Estou impressionado com o que estudaste para o teste.

3- Reforce os bons comportamentos e os atos de bondade

Elogie sempre que a criança manifeste atos extraordinários de gentileza. Quem não gosta de ser recompensado, nem que seja com um simples elogio? Não esquecer que as crianças olham para os pais como modelos a seguir e tendem a replicar os seus comportamentos.  E quando observam atitudes bondosas e gentis, facilmente tenderão a copiar esses modelos. Mostre que a gentileza e o saber ajudar os outros é uma prioridade.  Estabeleça permanentes pontes de diálogo e experimente perguntar por exemplo "quem ajudaste hoje na escola?" ou "quem te ajudou hoje?". A prestação de contas é uma boa estratégia para promover novos hábitos e alcançar os desafios que se pretendem.

4- Promova a atividade física em conjunto

Os benefícios físicos e psicológicos do desporto são enormes. Uma simples caminhada de meia hora em família, por exemplo depois do jantar, permitirá desanuviar o stress e restaurar a mente e o corpo para o dia seguinte. Movimente-se em família. Dance. Passeie. Jogue futebol. Experimente jogos dinâmicos, alguns também permitem alcançar o resultado que se deseja ao nível do desenvolvimento das capacidades sociais da criança.

5- Pratique o bem. Seja voluntário

As ações de voluntariado regulares são importantes na medida em que permitem que as crianças desenvolvam o sentido de ajuda ao próximo. Ao mesmo tempo porque motivam a criança a contribuir para a felicidade de alguém. A prática do voluntariado costuma aumentar igualmente a autoestima, a confiança e o espírito de solidariedade. Faça a criança perceber que não nos devemos preocupar apenas com a família e os amigos, há outras pessoas, sobretudo as mais vulneráveis, que também são merecedoras da nossa atenção. Por exemplo, um colega de escola que sofre de bullying.

6- Reduza o uso do telemóvel e da televisão

Brincar é uma ferramenta essencial na aprendizagem. Descontadas as horas que as crianças passam na escola, no trânsito e em atividades extracurriculares o que sobra de tempo livre? É fundamental que as crianças utilizem essas horas escassas de lazer para brincar. Se o fizerem em família tanto melhor, sobretudo longe dos telemóveis e de outras novas tecnologias que os entretém - é certo - mas que os impedem de se movimentar física e psicologicamente da maneira mais correta.

7- Partilhe uma boa notícia todos os dias

Quanto mais as pessoas se confrontam com notícias negativas, por exemplo, sobre violência, fome, etc., mais tendência têm em sentir-se esgotadas psicologicamente.  Crie o hábito de selecionar e partilhar em família uma história interessante de esperança e coragem. Esta sugestão permitirá inspirar a criança a olhar o mundo de uma forma mais positiva.

8- Crie o hábito de ler em família

A leitura é uma ferramenta incrível para desenvolver a empatia, a compaixão e a perceção da realidade que nos cerca. Procure obras literárias capazes de mostrar à criança a importância de ser bondosa e solidária. Leia em família. Ao fazê-lo estará a criar um hábito familiar de enorme importância para o desenvolvimento da criança e, mais tarde, ela própria tenderá a replicar esse modelo com os próprios filhos.

9- Crie rotinas noturnas

Um sono descansado e tranquilo depende muito das atividades desenvolvidas antes de se dormir. Por exemplo, não é aconselhável o uso de telemóveis e computadores antes da hora da ida para a cama porque estará a exercitar o cérebro através de fortes estímulos visuais que depois atrasam a chegada do sono. Procure atividades mais relaxantes como ler um livro, conversar em família sobre o dia que chega ao fim, os melhores e os piores momentos. Ajude a criança a sentir que está em segurança e que, aconteça o que acontecer durante o dia, a noite em casa com a família será sempre de paz.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.