CASA DA PASSARELLA ABANICO, Dão, Tinto, 2015

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 7.90

Aroma muito bem conseguido, sem arestas e com a fruta madura na dose certa. A atracção é fácil e imediata. Boa elegância na boca, temos um tinto que se mostra muito equilibrado no diálogo corpo/acidez/fruta resultando por isso num balanço muito positivo. Saiba mais aqui.

QUINTA DAS MARIAS LOTE, Dão, Tinto, 2017

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 8

Apresenta-se com muita cor, a densidade da fruta é óbvia, tornando o aroma algo fechado, austero no sentido positivo. Muito boa textura de boca, com a fruta negra bem integrada com a madeira, forma um todo de muito bom nível, com largura e profundidade. Saiba mais aqui.

QUINTA DE SAES, Dão, Tinto, 2016

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 7

Muito bom o ambiente floral que se desprende do aroma, identificando-se claramente a Touriga Nacional que se destaca do conjunto resultando um nariz fino, com fruta bastante elegante e apelativa. Muito agradável na prova de boca, prima pela delicadeza, finura de taninos e frescura. Saiba mais aqui.

QUINTA DOS CARVALHAIS, Dão, Tinto, 2017

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 6.49

Carregado na cor, aroma delicado mas muito polido onde a fruta madura marca presença, há um ambiente elegante mas sem perder a seriedade. Muito bem na boca, grande proporção nas várias componentes, com a fruta a comandar. Belo exemplar da região. Saiba mais aqui.

CASA DA ÍNSUA, Dão, Tinto, 2015

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 8

Média concentração de cor num tinto onde a fruta se mostra bem equilibrada com as sugestões de madeira, notas de ginja e licores de ervas. Sério, polido na boca onde taninos leves marcam presença, tem largura e muito boa frescura. É um tinto intensamente gastronómico. Saiba mais aqui.

CASA DE MOURAZ, Dão, Tinto, 2015

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 8

Tem origem em vinhas velhas com castas misturadas. Está a mostrar ligeira evolução na cor e o aroma salienta um perfil mais vegetal que frutado, sempre num lado sério e algo escondido. Muito bem na boca, com elegância no corpo, servido por acidez notável. Belo equilíbrio de conjunto. Saiba mais aqui.

CASA DE SANTAR, Dão, Tinto, 2016

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 6.49

Boa concentração de cor, muito bons aromas de frutos vermelhos, sem arestas e sem segredos. O ambiente é suave e bem atractivo. Envolvente na boca, perfil aveludado, algumas notas florais sobressaem, taninos macios, tudo pronto para consumo desde já. Saiba mais aqui.

CASA DO CASTELO, Dão, Tinto, 2017

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 7.50

Muito boa prestação aromática com as evidências da casta onde notas químicas positivas marcam presença, um registo que tem tanto de original como de convidativo. A prova de boca, com fruta madura, textura sedosa e longo final revela um belo exemplar da casta e da região. Saiba mais aqui.

LADEIRA DA SANTA, Dão, Tinto, 2015

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 8

Carregado na cor, a mostrar leve evolução, sente-se a casta no aroma com elegantes notas florais e de tonalidade citrina; em fundo ligeiras nuances mentoladas. Envolvente e macio na boca, temos tinto de muito bom porte, com estruturado e bem prazeroso. Saiba mais aqui.

MAIAS, Dão, Tinto, 2015

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 6.50

Aroma com boa profundidade onde os frutos vermelhos e negros marcam presença, ainda um pouco austero como que a dizer que está em crescimento. Na boca mostra-se mais acessível, os taninos são macios o ambiente é elegante. Não deixe de conservar algumas garrafas em cave. Saiba mais aqui.

QUINTA DO SERRADO, Dão, Tinto, 2014

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 8

A fruta é madura no aroma, mas mantém a genica da juventude, deixando boa impressão aromática, com ameixas pretas e atractivas notas vegetais secas. Austero mas amplo na boca, com bom esqueleto e taninos firmes. Um tinto sério, a precisar de tempo. Saiba mais aqui.

RIBEIRO SANTO, Dão, Tinto, 2016

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 7.50

Carregado na cor, mostra-se ainda fechado no aroma, com um toque austero e químico, com fruta negra e notas vegetais. A mesma sensação surge na boca, é tinto ainda em crescimento, extraído quanto baste, belo parceiro de pratos mais gordos ou de sabor intenso. Saiba mais aqui.

VALE DIVINO, Dão, Tinto, 2016

Estes tintos do Dão não desiludem e custam entre 6€ e 8€

PVP médio indicado pelo produtor: 7

Aroma suave onde as várias castas se cruzam sem se evidenciarem, boas também as notas de vegetal seco. Na boca há taninos ainda um pouco espigados a sugerirem calma no consumo, temos tinto para a mesa ou para a cave. O impacto geral é muito positivo, um bom exemplar da região. Saiba mais aqui.


 Artigo publicado na revista Grandes Escolhas, Edição nº29, setembro de 2019.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.