Está registada como monocasta mas a primeira aguardente vínica com certificação DOC do Tejo, à venda há pouco mais de uma semana, não foi só produzida com Fernão Pires. A casta mais comum no Ribatejo ocupa 87% do volume desta bebida espirituosa, mas, na Capela da Atela Aguardente Vínica Velhíssima XO 20 Anos, também estão presentes outras castas, como a Boal de Alicante, a Tamarez e a Tália, ainda que em pequenas percentagens.

"É uma aguardente muito especial, feitas com uvas de vinhas muito velhas, que já não existem", confidencia António Ventura, consultor da Quinta da Atela, o enólogo que há duas décadas esteve na origem dos primeiros trabalhos de destilação. "Toda a aguardente foi elaborada, estagiada e envelhecida tendo sempre como linha de orientação os grandes conhaques franceses", revelou ainda em declarações exclusivas ao Modern Life/SAPO Lifestyle.

Vinho do Porto. É o mais internacional dos vinhos portugueses e não há um que seja igual ao(s) outro(s)
Vinho do Porto. É o mais internacional dos vinhos portugueses e não há um que seja igual ao(s) outro(s)
Ver artigo

"Usámos o mesmo método de destilação, o método Charentais. Fizemos dupla destilação. Depois, fez o estágio em madeira Limousin, madeira de carvalho importada de França, apesar de ter algum carvalho português também. Esta aguardente permaneceu em estágio durante quase 20 anos, desde que foi fabricada até ao seu engarrafamento. Todo esse tempo de estágio deu-lhe uma enorme complexidade, aromas de frutos secos, aromas terciários de grande evolução, muito nobres, tornando-a num produto quase único", elogia o especialista.

A ideia do nome partiu de Fernando Melo, conceituado jornalista gastronómico, depois de uma vista à capela da Quinta da Atela, em Alpiarça, que estava em ruínas e foi recentemente recuperada. "Na altura, tive algumas dúvidas, mas depois achei que fazia sentido", admite Anabela Tereso, administradora da produtora vitivinícola ribatejana, uma mulher orgulhosa do produto que acaba de lançar no mercado, mesmo a tempo das celebrações natalícias.

"É um projeto muito especial para mim", assume. "Temos o privilégio de ter um produto diferente e não foi fácil fazê-lo em tempo de pandemia. Mas, com calma e com empenho, tudo é possível na vida", acredita a empresária. "Nesta primeira fase, avançamos com 400 garrafas. Haverá outra fase com um produto totalmente diferente, com esta aguardente mais envelhecida", revela. A Capela da Atela Aguardente Vínica Velhíssima XO 20 Anos custa 196,80 €.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.