Em comunicado hoje divulgado, a ASAE adianta que as ações de fiscalização foram realizadas nos centros de classificação e embalamento de ovos da região centro.

“Como resultado foram instaurados quatro processos de contraordenação e apreendidos em locais distintos cerca de 402 000 ovos”, nomeadamente 369.540 ovos por falta de marcação, 16.200 ovos por falta de rastreabilidade, mil por falta de requisitos em géneros alimentícios e 14.940 por deficiente marcação.

12 coisas que acontecem ao corpo quando come ovos
12 coisas que acontecem ao corpo quando come ovos
Ver artigo

Requisitos obrigatórios

Através de código impresso nas embalagens e nos ovos, os consumidores devem ter informação sobre o país de origem do produto, em que condições foram criadas as galinhas e qual a zona de exploração de onde os ovos são originários.

Segundo a legislação em vigor, é ainda obrigatória a indicação da data de durabilidade dos ovos não podendo a mesma exceder o prazo de 28 dias relativamente à data de postura.

Em nova de imprensa, a ASAE frisa que "continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional que garantam a salvaguarda da saúde pública e da segurança alimentar".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.