“Não [recebemos resposta]. Aguardamos. Mas, temos disponibilidade total neste momento”, disse Miguel Albuquerque, durante uma visita à nova unidade de internamento covid-19, no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal.

Na quarta-feira, o Serviço de Saúde da Madeira (Sesaram) manifestou à ministra da Saúde, Marta Temido, disponibilidade para receber três doentes do continente na unidade de cuidados intensivos.

“Temos de dar o exemplo, neste momento em que o país está a sofrer um momento dramático”, declarou o chefe do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS-PP, realçando que o Comando Operacional da Madeira está disponível para efetuar o transporte dos doentes por via aérea.

Também na quarta-feira, a Ordem dos Médicos afirmou que os hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo estão a chegar ao “final da linha”, uma vez que já não conseguem ampliar o número de internamentos nos cuidados intensivos.

Hoje, em declarações aos jornalistas à margem da visita de Miguel Albuquerque à nova unidade de internamento covid-19, no Hospital Dr. Nélio Mendonça, o diretor clínico do Sesaram, Júlio Nóbrega, sublinhou que o serviço regional de medicina intensiva é reconhecido pela Ordem do Médicos como um “serviço com idoneidade formativa total”.

“Nós temos equipamento, nós temos ventiladores, nós temos monitores, nós temos camas”, disse.

Júlio Nóbrega salientou ainda que, apesar de os madeirenses poderem vir a precisar desses recursos, “os doentes que estão no continente já precisam agora”.

“Estão em situação muito aflitiva”, afirmou.

De acordo com os últimos dados divulgados pelas autoridades de saúde regionais, o arquipélago da Madeira, com cerca de 260 mil habitantes, regista 1.955 infeções ativas, com 79 pessoas hospitalizadas, da quais seis em cuidados intensivos.

Desde o início da pandemia, já morreram 37 pessoas na região devido à covid-19.

No total, a Madeira dispõe de 228 camas para a área covid-19, incluindo 12 na nova unidade do Hospital Dr. Nélio Mendonça, dotada de controlo de pressão, rede de gases medicinais e capacidade de instalação de ventiladores apropriados.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.176.000 mortos resultantes de mais de 100 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 11.305 pessoas dos 668.951 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.