A Alemanha e França tornaram esta semana obrigatório o uso de máscara cirúrgica ou respirador em áreas de comércio e transportes públicos. Algumas empresas também proibiram o uso de máscaras sociais, estando os colaboradores sujeitos ao uso de máscara cirúrgica ou respirador.

A Áustria foi mais longe e tornou obrigatório o uso de respiradores FFP2 em transportes públicos, lojas e empresas, farmácias, bem como em hospitais ou consultórios médicos.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) não vai, para já, alterar as recomendações relativamente ao uso de máscara em Portugal, informa o Jornal de Notícias.

Máscaras e respiradores FFP1, FFP2 e FFP3: quais as diferenças na eficácia?
Máscaras e respiradores FFP1, FFP2 e FFP3: quais as diferenças na eficácia?
Ver artigo

Ao referido jornal, a DGS disse estar "a analisar as atuais recomendações relativas às medidas não farmacológicas de prevenção e controlo de infeção (como, por exemplo, a utilização de máscaras) à luz da última evidência".

No entanto, especialistas ouvidos por aquele órgão de comunicação recomendam o uso de duas máscaras, ou de uma máscara mais eficaz, especialmente em espaços fechados. "É uma questão de precaução e proteção", adverte Fausto Pinto, diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), ainda não existe evidência científica direta que permita emitir uma recomendação a favor ou contra a utilização de máscaras não cirúrgicas ou comunitárias pela população.

O uso de máscaras na comunidade constitui uma medida adicional de proteção, pelo que não dispensa a adesão às regras de distanciamento social, de etiqueta respiratória, de higiene das mãos e a utilização de barreiras físicas, tendo que ser garantida a sua utilização adequada.

A pandemia de COVID-19 provocou, pelo menos, 2.129.368 mortos resultantes de mais de 99,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 10.721 pessoas dos 643.113 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Veja o vídeo: Como usar corretamente a máscara? As recomendações da Direção-Geral da Saúde

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.