Os pedidos da farmacêutica dos Estados Unidos foram entregues junto da Agência Europeia dos Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) e da Saúde Canadá.

Atualmente a vacina da Moderna está autorizada apenas para pessoas a partir dos 18 anos.

A vacina contra a covid-19 do consórcio americano-alemão Pfizer/BioNTech, foi autorizada no final de maio para adolescentes de 12 anos nos 27 países da União Europeia e está já igualmente autorizada para esta faixa etária no Canadá.

A Moderna anunciou no final de maio os resultados finais de ensaios clínicos em mais de 3.700 participantes com idades entre os 12 e os 17 anos, nos Estados Unidos.

"Neste estudo, nenhum caso de covid-19 foi observado nos participantes que receberam as duas doses da vacina da Moderna", observando-se uma eficácia de "100% usando a mesma definição de um caso" do que para os adultos, declarou hoje a empresa de biotecnologia americana em comunicado.

Após uma dose, foi observada uma eficácia de 93%, precisou a mesma fonte.

Os poucos casos declarados entre os adolescentes entre a primeira e a segunda dose foram "ligeiros", acrescentou.

"Estamos esperançados de que a vacina da Moderna contra a covid-19 se mostre altamente eficaz para prevenir a covid-19 nos adolescentes", disse o patrão da Moderna, Stéphane Bancel, citado no comunicado.

A vacina foi "geralmente bem tolerada, sem preocupações de segurança identificadas até ao momento", referiu a Moderna.

Os efeitos secundários observados foram semelhantes aos constatados nos adultos (dor ao ministrar a injeção, fadiga, dor de cabeça, dores musculares, arrepios).

A empresa "prevê igualmente pedir uma autorização de utilização de urgência à agência americana dos medicamentos (FDA) para alargar a autorização de utilização da vacina em adolescentes" nos Estados Unidos, indicou a Moderna.

Os adolescentes desenvolvem, em geral, formas menos graves de covid-19 do que as pessoas mais velhas, mas não estão isentos de contrair a infeção e de a transmitir na população.

É por isso que a imunização é necessária para parar a epidemia, segundo os especialistas.

A Moderna iniciou também em março testes da vacina em crianças dos seis aos 11 anos.

A vacina da Moderna, tal como a da Pfizer/BioNTech, usa a tecnologia genética ARN mensageiro (mARN).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.731.297 mortes no mundo, resultantes de mais de 173,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.