No total, o país acumula 2.707.945 casos de infeção desde março, das quais 2.149.610 pessoas conseguiram recuperar.

A Rússia também regista quase 48.000 mortes pela doença (47.968 desde o início da pandemia), depois de notificar 577 mortes nas últimas 24 horas.

Em Moscovo, epicentro das infeções na Rússia, mais de 700.000 pessoas foram infetadas (703.502), contabilizando-se 5.418 novas infeções só no último dia.

O número total de infeções indica que quase 5,4% da população da capital russa sofre ou sofreu da doença.

A Rússia, ao contrário de outros países sobretudo da Europa, não impôs um confinamento geral nem decretou restrições mais apertadas para o período de Natal para impedir a propagação do coronavírus.

O Kremlin apostou tudo na vacina Sputnik V, que reclama ter uma eficácia de 91,4%, segundo o terceiro e último controlo realizado na terceira fase de testes clínicos.

O ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko, disse na segunda-feira que as 85 regiões da Rússia já receberam vacinas para começar o processo em larga escala, com início na capital, no dia 5.

A prioridade foi dada à população de risco – profissionais de saúde, professores e assistentes sociais — devendo estar já vacinadas 6.000 pessoas e 20.000 registadas para a inoculação.

Esta semana a vacinação foi alargada a funcionários municipais de cuidado ao público e a trabalhadores dos setores da cultura, comércio e serviços.

Na segunda-feira, o Departamento de Saúde da região de Moscovo também anunciou a abertura de um registo eletrónico para residentes que queiram ser vacinados contra a covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.612.297 mortos resultantes de mais de 72,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A Rússia é o quarto país do mundo com maior número de infetados, depois dos Estados Unidos, que contabilizam mais de 16,5 milhões de infetados e 300.479 mortos, do Brasil, com mais de 6,9 milhões de casos e 181.835 mortos, e da Índia, com mais de 9,9 milhões de infetados e 143.709 mortos.

Em Portugal, morreram 5.649 pessoas dos 350.938 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.