“A verdade é que as crianças também se infetam e tivemos 1.631 casos positivos entre os zero e os 17 anos na região desde o inicio da pandemia, incluindo 493 alunos, o que é um exemplo que os jovens não estão imunes” à doença, salientou o governante madeirense.

Miguel Albuquerque falava aos jornalistas à margem da visita que efetuou a uma empresa na área da prevenção e combate a incêndios, no âmbito do roteiro que está a realizar no setor empresarial da região para constatar os problemas que enfrentam devido à pandemia.

O chefe do executivo madeirense destacou a importância da região começar a vacinar os mais jovens para evitar a proliferação da pandemia, estando previsto um ‘open day’ no próximo sábado, no Centro de Vacinação do Funchal, no Madeira Tecnopolo, para começar a vacinar a população a partir dos 12 anos.

Os jovens do sexo masculino com mais de 18 anos serão inoculados com a Johnson e as raparigas e os jovens com outras idades com a Pfizer.

Miguel Albuquerque explicou que as autoridades de saúde da região optaram por realizar um ‘open day’ porque tem havido dificuldade em contactar as pessoas para efetuar os agendamentos por estarmos num período de férias.

Na opinião do líder madeirense “o ‘open day abre um leque de opção individual”.

“Não somos irresponsáveis”, sublinhou Miguel Albuquerque, mencionando que os jovens com menos de 18 anos precisam da correspondente autorização dos pais e que estes “não devem ter receio porque a vacinação é um processo positivo tendo em vista a prevenção da doença”.

O governante instou os pais que ainda têm dúvidas a contactarem a linha disponibilizada para terem todos os esclarecimentos que precisem.

Albuquerque argumentou que se regista uma incidência da doença entre os jovens e devido à proliferação, pelo que a região quer “começar já este processo de vacinação”, sendo “uma iniciativa que tem sido acompanhada por 15 dos países mais desenvolvidos”.

O governante indicou que “a pessoa só não deve ser vacinada se tiver patologias associadas que, do ponto de vista médico, acarretem mais problemas”, devendo contactar o seu médico de família ou assistente.

“A vacina, do ponto de vista preventivo, individual e coletivo é uma forma de lutar contra a proliferação da doença”, sublinhou.

Os últimos dados divulgados na terça-feira pela Direção Regional da Saúde indicam que a Madeira registou 30 novos casos de covid-19 e 249 situações ativas.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.179.675 mortos em todo o mundo, entre mais de 195,2 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.320 pessoas e foram registados 960.437 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.