Em comunicado, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) anuncia que já foram disponibilizados digitalmente mais de um milhão de resultados de exames, sendo possível consultá-los através da aplicação para telemóvel e do portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“O projeto arrancou em maio e já está disponível em mais de 300 unidades do grupo Unilabs, estando agora a ser alargado a outros laboratórios”, lê-se no comunicado, no qual o SPMS defende que “a partilha eletrónica dos resultados de meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT) apresenta muitas vantagens para os utentes, especialmente pela rapidez, facilidade e comodidade no acesso aos resultados dos seus exames”.

Desde abril que os médicos de família já podem prescrever todos os meios complementares de diagnóstico e terapêutica por via eletrónica, como radiografias ou colonoscopias, mas também referentes a áreas como medicina física, reabilitação ou pneumologia-imunoalergologia.

“Já foram prescritas desde então mais de 6,2 milhões de requisições eletrónicas, mais de 90% das quais sem papel”, referem os SPMS, acrescentando que a “expansão deste projeto irá permitir que o número de pessoas a aceder digitalmente aos resultados dos seus exames médicos seja cada vez maior”.

Citado no comunicado, o presidente do conselho de administração dos SPMS, Luis Pinheiro, sublinha que com este projeto há “um aumento da transparência dos processos” e uma disponibilização imediata de resultados que “é muito benéfica para os utentes, que passam a ter os seus exames sempre consigo”.

Por outro lado, o editor executivo da Unilabs, Luís Menezes, salientou que o caminho da digitalização “é o melhor para os utentes, para os clínicos e para transparência”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.