“Podendo a pesca lúdica ser equiparada a uma modalidade desportiva de baixo risco, confirma-se que a referida atividade poderá, de acordo com o plano de desconfinamento em curso, ser praticada a partir do dia 5 de abril, sem prejuízo de o calendário poder ser alterado em função da evolução dos critérios epidemiológicos em Portugal Continental”, lê-se numa nota divulgada pela DGRM.

O setor da pesca lúdica tem vindo a exigir a reabertura da atividade, suspensa perante o dever geral de recolhimento, tendo ameaçado avançar para uma manifestação caso permanecesse sem respostas do Governo, assegurou recentemente à Lusa Ângelo Cardoso do Movimento pela Pesca.

"A pesca lúdica, para efeitos do Governo e da tutela, não é considerada um desporto. Só é considerada, apesar de fazermos as mesmas coisas, se estivermos federados”, apontou, na altura, Ângelo Cardoso, que lançou a petição pública “Abertura imediata da pesca lúdica para pescadores com licença válida em 2020”.

Apesar da atividade não ser permitida, os pescadores continuam a ser notificados para pagar as licenças.

“O surf e o cicloturismo, e muito bem, estão abertos, mesmo não sendo federados […]. A nossa luta é que, de uma vez por todas, se retire o nome lúdica e passe a desportiva”, apontou.

O setor contesta ainda a decisão do Governo, garantindo que todas as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) são cumpridas, e lamentou a ausência de respostas do executivo, ao contrário do que aconteceu no primeiro desconfinamento.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.