"No âmbito da Operação Artemis, que se dedica à fiscalização do ato venatório para prevenção e deteção de situações ilícitas, os elementos do NPA encontraram uma raposa (vulpes vulpes), presa num cabo de aço, vulgarmente conhecido por laço, à volta do seu pescoço, a tentar libertar-se", explica a GNR em comunicado.

"Os elementos do NPA soltaram o animal e efetuaram o seu transporte para o Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (CRAS/HV UTAD) a fim de ser devidamente assistida e recuperada, para posteriormente ser libertada no seu habitat natural", acrescenta.

"Foi ainda apreendido o meio proibido de caça. Os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Vila Real", refere a nota.

O laço é um meio proibido para o ato venatório, tipificando um crime punível com a pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 100 dias, nos termos da Lei da Caça, trata-se de um meio não seletivo de caça, causando risco indiscriminado para outros animais selvagens e domésticos e mesmo para os seres humanos.

"A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção ambiental e dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas", conclui o comunicado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.