Licenciado em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José, em Lisboa, teve sempre o rigor, a precisão e a harmonia como bandeira. Em entrevista ao Modern Life/SAPO Lifestyle, João Martins, cirurgião plástico, desvenda quais são os procedimentos estéticos que os portugueses mais pedem e ainda faz uma revelação surpreendente. "Não senti que a pandemia travasse a procura", confidencia o médico.

Existem cirurgias e procedimentos estéticos, muitos deles ainda pouco divulgados ou desconhecidos da maioria dos portugueses, que mudam discretamente a pessoa, como é o caso dos implantes de gémeos, das braquioplastias ou das bichectomias, quase sem darmos por eles. Existem ainda outros ou estes são os mais procurados?

Tal como sucede com a braquiplastia, também a cruroplastia, conhecida como lift medial das coxas, é uma cirurgia menos falada, mas a sua procura continua muito presente nas consultas, principalmente em pessoas que perderam peso de forma significativa. A mentoplastia, o aumento do queixo, com gordura ou com implante, isoladamente pode parecer subtil.

Mas acaba por interferir com as proporções do rosto, especialmente o nariz, alterando totalmente a imagem de perfil de uma pessoa. A nível genital, também é muito procurada a redução dos pequenos lábios por parte das mulheres, assim como o preenchimento e o rejuvenescimento dos grandes lábios vaginais.

No caso do implante de gémeos, para percebermos melhor, como é que se processa, que requisitos e contraindicações é que tem e por quem é que é mais procurado? São mais os homens que o pedem?

Seja por estímulo físico ou pelo próprio tipo corporal, algumas pessoas apresentam uma desproporção entre o tronco e os membros inferiores ou entre as coxas e as pernas. Os implantes de gémeo vêm dar um aumento de volume da região posterior das pernas, equilibrando a globalidade dos membros inferiores. Apesar da colocação do implante, o resultado acaba por ser muito natural, resultando numa perna aparentemente mais musculada.

Se não soubermos, não há como desconfiar que não se trata apenas de músculo. Este é um procedimento estético que pode ser realizado em regime de ambulatório, indo o paciente para casa logo no próprio dia, com a cirurgia a durar entre 60 a 90 minutos.

Habitualmente, são os homens quem mais procura esta opção, porque, mesmo com desporto, têm maior dificuldade em tornear a barriga da perna como o desejado e acabam por ter uma desproporção evidente entre o tronco e os membros inferiores. As mulheres, normalmente, procuram um aumento mais delicado e para isso, em vez de um implante, utilizamos gordura aspirada de outra parte do corpo. É um dois em um...

No caso das braquioplastias, a mesma questão. Como é que se processam, que requisitos e contraindicações é que têm e por quem é que são mais procuradas? São mais os homens ou as mulheres que as pedem?

A braquioplastia, que é basicamente um lifting dos braços, já é mais procurada por mulheres que se sentem desconfortáveis com o aspeto do seu braço, o que as limita no tipo de roupa que usam. Passam a procurar mangas mais compridas para tapar toda a parte superior do braço, por exemplo.

O método de lipoaspiração sem cirurgia a que muitas celebridades recorrem
O método de lipoaspiração sem cirurgia a que muitas celebridades recorrem
Ver artigo

Este é um procedimento que permite corrigir o excesso de volume localizado, reduzir a circunferência do braço e remover o excesso de pele evidente no típico braço do adeus, como há quem lhe chame. Quando só existe excesso de gordura com bom tónus da derme, a deformidade pode ser corrigida apenas por lipoaspiração. No caso de existir, também, um excesso de pele ou, no caso desta ser pouco elástica, será necessária a excisão desse excesso, obrigando ao posicionamento rigoroso da cicatriz de forma a que esta esteja o mais disfarçada possível. Esta cirurgia dura também 90 minutos e pode ser realizada em regime de ambulatório.

Não existem propriamente contraindicações mas nesta, como de resto em todas as cirurgias, é importante que o paciente esteja o mais saudável possível. E, por exemplo, nos casos de excesso de peso, é importante que, primeiramente, o paciente perca todo o peso que deseja e só depois siga para a cirurgia, para que obtenha melhores resultados.

E no caso da bichectomia? Em que consiste, como é que se processa, que requisitos e contraindicações é que tem e por qual dos sexos é que é mais procurada?

A bichectomia traduz-se na remoção da bola de Bichat, um tecido adiposo localizado na zona da bochecha. Habitualmente, retiramos este tecido para dar ao rosto um formato mais fino, que é uma tendência dos últimos anos. Mesmo sendo um tecido gorduroso, o seu volume pouco varia com a oscilação de peso. Por isso, mesmo quem tenha o peso ideal, pode ter o rosto arredondado, como muitas vezes sucede.

A bichectomia é a única forma de conseguir reverter esse formato de rosto, diminuindo a projeção das bochechas. É por isso, sobretudo, mais realizado em mulheres modernas jovens e em jovens adultas. Esta é uma cirurgia realizada através de uma incisão intraoral de um a dois centímetros, não deixando qualquer marca exterior. Aqui, não há também qualquer contraindicação específica.

Mas é importante perceber o porquê da vontade de fazer esta cirurgia, já que, por vezes, chegam ao consultório pacientes que querem mudar o corpo por sofrerem de dismorfia corporal, têm uma visão do seu corpo que não corresponde à verdade e que buscam incessantemente a perfeição, procurando cirurgias atrás de cirurgias. Se for o caso, é-lhes aconselhado não avançarem com o procedimento.

Apesar de serem procedimentos à partida discretos, um cirurgião plástico conseguirá, certamente, reconhecê-los se os vir? Pela observação que faz no dia a dia, são muitas as celebridades nacionais a recorrer a estes procedimentos?

Estando habituado a realizar estes procedimentos estéticos e a ver que alterações trazem, torna-se mais fácil identificá-los, como é óbvio. No entanto, em certos casos, torna-se muito difícil ou mesmo impossível perceber que houve uma cirurgia. A cirurgia plástica e a medicina estética já não são, nos dias de hoje, serviços ao alcance apenas das celebridades.

Acredito que haja muitas figuras públicas nacionais a fazê-lo, tal como há muitos anónimos nacionais que recorrem a estes procedimentos. As celebridades, pelas profissões e exposição que têm, acabam por, eventualmente, sentirem uma maior pressão para se apresentarem com a sua melhor imagem e acabam por, na sua maioria, também estarem mais despertas para este tipo de tratamentos.

Os meses que antecedem a chegada do verão devem ser, à partida, um dos períodos de maior procura nos vossos serviços. Este ano, com a COVID-19, apesar dos números serem provavelmente mais baixos, verificou-se essa mesma tendência?

Curiosamente, não senti que a pandemia travasse a procura. Apesar de ter estado algum tempo afastado do consultório, continuei a fazer consultas online e continuei a receber muitos contactos. Com mais tempo para se dedicarem a si próprios, passando mais horas em casa, os portugueses usaram este período para ponderarem o que gostavam de fazer e informarem-se, o que a meu ver é o caminho certo.

Todas estas cirurgias implicam mexidas e alterações no nosso corpo, pelo que a decisão de as fazer não deve ser tomada de ânimo leve. Deve ser bem pensada e ajustada às reais necessidades. Quando eu retomei a atividade, tive um aumento do volume de procura. Claro que já era esperado! Tive, sobretudo, pedidos de injetáveis, para rejuvenescimento facial, mas também de mamoplastias, maioritariamente para um maior volume da mama.

Também tive pedidos de lipoesculturas, para retirar gorduras estratégicas nos flancos e abdómen, definindo toda a zona da barriga. Este tipo de pedidos faz parte da procura habitual que costumamos registar nessa época do ano, para que, nos meses de agosto e setembro, nas férias, as pessoas que as fazem se sintam ainda mais confiantes com o corpo, que, como sabemos, anda mais exposto nesta altura.

O ano passado, numa altura em que nem sequer imaginávamos que viríamos a viver uma pandemia global, pela perceção que tem, quais foram os tipos de cirurgia estética mais procurados em Portugal? Registaram-se mudanças em relação ao que costumava ser habitual?

A cirurgia mais realizada em todo o mundo é o aumento mamário e em Portugal não é diferente. Seja para aumentar a copa ou para melhorar a forma ou a posição, a procura é grande. A mama sempre foi vista como símbolo da feminilidade e de sensualidade, pelo que tem um grande peso na autoestima da mulher. Além disso, a maternidade também acaba por impactá-la negativamente em muitos casos, pelo que a procura no período pós-gravidez ganha uma grande relevância para a mulher.

Músculos de ginásio ou de bisturi? A opinião de uma cirurgiã plástica
Músculos de ginásio ou de bisturi? A opinião de uma cirurgiã plástica
Ver artigo

Ela precisa de voltar a gostar do que vê ao espelho. A par da mamoplastia, também a lipoaspiração, nas suas modalidades de lipoescultura e alta definição, é um procedimento que tem vindo a registar uma procura crescente, pela capacidade que tem em remodelar praticamente o corpo todo. Aqui, destaco o aumento do número de homens que procuraram definir toda a zona abdominal. Essa procura aumentou grandemente no ano passado e no início deste ano. Muitos, devido à sua genética, não conseguem ter o corpo definido como desejariam e precisam de uma pequena ajuda.

Agora, com uma lipoaspiração de alta definição, um procedimento que se faz em apenas três horas, conseguimos dar um six-pack [músculos da barriga] invejável a estes homens. Os injetáveis, tanto o ácido hialurónico como botox, também estão na lista de preferências dos portugueses, como temos comprovado, seja para prevenir ou para tratar as rugas ou para alguns ajustes, nomeadamente na rinomodelação e no preenchimento dos lábios ou da zona das olheiras.

Portugal segue as tendências mundiais em termos de procura ou acaba por ter especificidades muito próprias?

Seguimos a tendência. Podemos demorar um pouco mais, porque somos um país que ficou desperto para o potencial da estética um pouco mais tarde do que, por exemplo, os Estados Unidos da América, mas vamos acompanhando. Mas apenas no tipo de cirurgia e não em especificidades dos procedimentos. Por exemplo, na América, é comum um tamanho de mama muito grande, por vezes até desajustado. Em Portugal, a mulher tende a procurar um aspeto mais equilibrado e natural.

Em termos de inovações tecnológicas nesta área, qual ou quais foram as grandes inovações mais recentes?

Em termos de cirurgia, o tipo de resultados que a lipoaspiração de alta definição trouxe foi marcante. Há que reconhecê-lo. Temos também atualmente implantes mamários mais leves e com novas texturas para aumentar a longevidade e para reduzir complicações.

Em termos de tecnologia, fora do campo das cirurgias, os aparelhos de energia moduladora estão cada vez mais sofisticados e todos os anos prometem resultados melhores e mais duradouros. No entanto, continua a haver uma barreira entre os resultados cirúrgicos e os não cirúrgicos. As técnicas não se excluem, complementam-se.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.