Após a primeira edição em Portimão, em agosto último, o Arrebita Portugal muda de palco e viaja do Algarve para a Beira Interior. Desta feita, o Arrebita Idanha Bio chega “com normas de segurança e higiene ainda mais exigentes”, assegura a entidade organizadora da iniciativa, a agência de comunicação Amuse Bouche, acrescentando tratar-se de um evento “com o foco na sustentabilidade e na biodiversidade e o intuito de estimular a economia rural do interior e o turismo nacional”.

Em dois dias de comunhão com a natureza e com as antigas tradições e culturas da região, 25 chefes de cozinha portugueses de topo farão a sua abordagem culinária a produtos biológicos locais em duas das mais antigas aldeias do município, Penha Garcia e Idanha-a-Velha.

“José Avillez (Belcanto, duas estrelas Michelin), Alexandre Silva (Loco, uma estrela Michelin, e Fogo), Óscar Geadas (G, uma estrela Michelin) e José Júlio Vintém (Tombalobos) são os primeiros nomes confirmados daquele que é o primeiro evento 100% sustentável e biológico da gastronomia em Portugal”, sublinha a Amuse Bouche em comunicado.

Penha Garcia
Moinhos da Rota dos Fósseis em Penha Garcia. créditos: Paulo Barata/Amuse Bouche

“Este Arrebita Idanha Bio é totalmente vocacionado para a sustentabilidade e para a preservação e dinamização de uma zona rural com um património de valor incalculável”, afirma Ana Músico, CEO da Amuse Bouche.

A 3 de outubro, o evento decorre em Penha Garcia. É nos moinhos de rodízios que os chefes de cozinha vão confecionar pratos no fogo e inspirados nas tradições da região. Localizados nas margens do rio Pônsul, estes moinhos onde outrora se produziam farinhas de trigo e centeio estão inseridos na Rota dos Fósseis e no Parque Icnológico, uma zona classificada pela UNESCO, enquanto Geomonumento do Geopark Naturtejo, onde se encontram vestígios de trilobites com 480 milhões de anos.

alexandre silva
Alexandre Silva, o chefe de cozinha com uma estrela Michelin no restaurante Loco, em Lisboa. créditos: Paulo Barata

A 4 de outubro é a vez de Idanha-a-Velha, uma das 12 Aldeias Históricas de Portugal, receber os cozinheiros nas suas ruas e ruínas romanas. Os visitantes terão oportunidade de provar inventiva e contemporânea cozinha de rua.

Com acesso gratuito em ambos os dias, o evento decorre entre as 12h30 e as 19h00 no dia 3 de outubro, e no período das 12h30 às 20h30 no dia 4 de outubro. Os pratos custam entre 5 e 8 euros.

Idanha-a-Velha
Ruínas de Sé, em Idanha-a-Velha. créditos: Paulo Barata/Amuse Bouche

“Em concordância com as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS), Proteção Civil, Bombeiros e GNR, os percursos são controlados e de sentido único, de forma a impedir a aglomeração de pessoas. Por iniciativa própria, a Amuse Bouche assegura ainda a realização do teste à COVID-19 a todos os chefes participantes e staff envolvido”, revela a entidade organizadora.

“Nesse sentido, o número de visitantes é permanentemente controlado e limitado por uma equipa de 30 colaboradores, cuja função é garantir que todos possam desfrutar do evento em segurança”, conclui.

A iniciativa está inserida na programação oficial da Lisboa Capital Verde 2020 e conta com o apoio e colaboração das Câmaras Municipais de Lisboa e de Idanha-a-Nova.


Imagens disponibilizadas por Amuse Bouche.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.