Aveiro conquistou, recentemente, o estatuto de Indicação Geográfica Protegida para o fabrico de ovos-moles. A distinção - atribuída pelo Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional e das Florestas, Rui Nobre Gonçalves - significa, na prática, que em nenhuma outra parte do país se poderá produzir e apresentar no mercado um produto com o rótulo «ovos-moles de Aveiro».
Se, para os apreciadores do doce, o novo estatuto é uma garantia de autenticidade, para a Associação de Produtores de Ovos-Moles de Aveiro, a concessão tem sabor a vitória. Afinal, há muito que a Associação denunciava situações de fabrico adulterado de ovos-moles.
Aveiro, Ovar, Ílhavo, Mira, Murtosa, Vagos, Estarreja e, por razões históricas, Albergaria-a-Velha e Sever do Vouga são as nove freguesias que vêem assim reconhecido o direito a fazer aquelas doces tentações.
Ao organismo privado de controlo, no caso a empresa Sagilab, caberá comunicar situações irregulares, bem como garantir que os produtores legítimos cumprem o caderno de especificações no que diz respeito ao fabrico desta especialidade (aspecto físico, químico e micro biológico).
Boas notícias para os gulosos…
.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.