A cidade registou 10.010 casos, nas últimas 24 horas, segundo as autoridades de saúde, depois de superar 6.000 na semana passada e 8.000 no início desta semana.

O número de mortos fixou-se esta semana numa média de cerca de 50 por dia, muitos são idosos não vacinados.

O executivo de Hong Kong anunciou planos para testar todos os seus 7,4 milhões de habitantes, no próximo mês, enquanto tenta aderir à política de “zero casos” da China.

Especialistas e construtoras da China estão a instalar centros de teste e centros de quarentena, para lidar com o crescente número de casos.

A abordagem da China exige o isolamento de qualquer pessoa com resultado positivo, mesmo sem sintomas, para evitar a propagação do novo coronavírus.

Hong Kong iniciou um sistema de passe de vacina esta semana, exigindo que as pessoas que entram em centros comerciais, restaurantes, ginásios e outras instalações estejam vacinadas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.