A fonte da ARS do Alentejo indicou que o Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) foi a unidade de saúde a receber o maior número de novos clínicos para formação, num total de 40 médicos internos.

Por sua vez, o HESE divulgou que, destes 40 clínicos, 27 são de formação geral e vão “percorrer todas as especialidades ao longo do ano”.

Os restantes 13 são de formação especializada e escolheram as especialidades de anestesiologia, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, medicina interna, nefrologia, oncologia médica, ortopedia, pediatria e psiquiatria, acrescentou.

Segundo a unidade hospitalar, os jovens clínicos que agora chegaram ao hospital de Évora são provenientes de vários pontos do país, havendo também uma médica interna oriunda de Cabo Verde.

Segue-se a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), que recebeu 28 novos médicos internos para formação geral e especializada no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, e nos centros de saúde do distrito.

A ULSBA precisou que 21 dos médicos internos vão realizar formação geral e que os outros sete vão fazer formação especializada em medicina intensiva, psiquiatria, pediatria e medicina geral e familiar.

Já a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), que abrange o Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, e os centros de saúde deste concelho e dos municípios de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira e Sines, informou que recebeu 23 médicos internos.

De acordo com a ULSLA, destes 23 médicos internos, 15 são de formação geral e oito vão formar-se nas especialidades de cirurgia geral, medicina geral e familiar, medicina interna, medicina intensiva, ortopedia e saúde pública.

A ARS Alentejo indicou que outros 15 clínicos foram acolhidos na Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), que integra os hospital Dr. José Maria Grande, em Portalegre, e de Santa Luzia, em Elvas, e os centros de saúde do distrito de Portalegre.

Os restantes oito médicos internos vão fazer formação nas unidades do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alentejo Central, acrescentou.

O internato médico, que se realiza após a licenciatura em medicina, é uma formação médica especializada, teórica e prática, com o objetivo habilitar o clínico ao exercício tecnicamente diferenciado na respetiva área profissional de especialização.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.