A região de Madrid é a mais afetada, com 320 jovens diagnosticados e mais de 2.000 em quarentena, após uma semana de festa na mediterrânica ilha de Maiorca, informou esta sexta-feira (25) a diretora regional de Saúde Pública, Elena Andradas.

"Tudo indica, com base nos testes de PCR, que se trata da variante britânica", batizada de Alpha, disse a própria em conferência de imprensa.

No total, sete das 17 regiões do país detetaram casos ligados a este foco de contágio.

Com idades compreendidas entre os 17 e 19 anos, os estudantes madrilenos que participaram nesta última viagem de estudos "confirmam um descumprimento generalizado da obrigatoriedade de uso da máscara" durante a sua estadia em oito hotéis da ilha, disse Andradas.

Os funcionários desses estabelecimentos estão a ser submetidos a testes de diagnósticos por parte da região das Baleares.

Este megassurto, de grande repercussão na imprensa espanhola, surge em num momento de clara melhoria da situação sanitária do país, graças ao avanço da campanha de vacinação.

As restrições estão a ser suavizadas e, no sábado (26), será suspensa a obrigação generalizada do uso de máscara ao ar livre.

De acordo com os últimos números do governo, um terço (32,9%) dos 47 milhões de espanhóis já foi totalmente vacinado contra o vírus, e metade (50,7%) recebeu pelo menos uma dose.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.