A dieta vegetariana é um termo geralmente atribuído a um padrão de consumo alimentar que utiliza predominantemente produtos de origem vegetal.

Esta exclui sempre carne e peixe, mas pode incluir ovos (ovo-vegetariano), produtos lácteos (lacto- vegetariano) ou ambos (ovo-lacto-vegetariano). A que exclui todos estes alimentos anteriormente referidos denomina-se por dieta vegan (exclui qualquer substância derivada de animais).

Destruímos as vitaminas quando cozinhamos? Regras para salvar 10 vitaminas essenciais
Destruímos as vitaminas quando cozinhamos? Regras para salvar 10 vitaminas essenciais
Ver artigo

Benefícios

Os benefícios de uma dieta menos rica em produtos animais têm sido descritos na literatura por ajudar a prevenir e controlar algumas doenças crónicas tais como doença cardiovascular, diabetes, alguns tipos de cancro, hipertensão e obesidade. No entanto optar por uma dieta vegetariana não implica ser mais saudável.

Riscos: esteja atento a estas vitaminas e nutrientes

Se for mal planeada pode ser tão prejudicial quanto uma dieta não vegetariana desequilibrada, por exemplo, se houver défice de nutrientes essenciais ou se for rica em produtos excessivamente processados.

Por outro lado, alguns destes produtos processados podem conter ingredientes e aditivos de origem animal, tais como: albumina, gordura animal, corantes, caseína e glicerina.

Relativamente à ingestão de nutrientes, numa dieta vegetariana é fácil alcançar ou até mesmo exceder o aporte energético adequado, pois inclui alimentos com alta densidade energética, como frutas oleaginosas, sementes, gorduras vegetais, entre outros. O consumo equilibrado destes alimentos, fornece todos os aminoácidos essenciais sendo assim possível alcançar as necessidades adequadas de proteína.

No que toca à ingestão de gordura um padrão vegetariano inclui, normalmente, uma quantidade menor de gordura total e gordura saturada comparativamente a um padrão não-vegetariano. Quanto aos minerais, uma dieta vegetariana é geralmente associada a um aumento de fibras, ácido fólico, magnésio, vitaminas C e E, e um conteúdo de fitoquímicos elevado.

No entanto deve-se ter especial atenção à ingestão da vitamina B12, vitamina D, cálcio, zinco, ferro, iodo e ácidos gordos essenciais. Os alimentos devem ser a principal opção para alcançar as necessidades nutricionais, mas, simultaneamente à alimentação, a suplementação é também um fator a ter em conta especialmente no caso da vitamina B12 dada à inexistência de fontes nutricionais desta numa dieta vegetariana.

Adicione-os à sua dieta: estes são os 20 vegetais mais saudáveis
Adicione-os à sua dieta: estes são os 20 vegetais mais saudáveis
Ver artigo

Sucesso depende da variedade

Optar por escolhas alimentares adequadas e um estilo de vida saudável é essencial não só na adoção de uma dieta vegetariana como também numa dieta não vegetariana. Há evidências que os vegetarianos têm índices de mortalidade mais baixos do que a população em geral, mas o mesmo já não se verifica quando estes são comparados com grupos semelhantes não-vegetarianos que seguem um estilo de vida saudável e consciente.

O sucesso de uma dieta vegetariana sustentável depende da variedade, sabor e prazer à mesa, indo de encontro com a tradição e cultura alimentar de cada indivíduo. É importante que quem queira adotar uma dieta vegetariana a longo prazo, procure aconselhamento num nutricionista.

As explicações são da nutricionista Catarina Sofia Correia da Clínica Tejo Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.