“No que diz respeito à matriz de risco, tencionamos continuar a segui-la até termos uma percentagem de pessoas vacinadas superior àquela que temos neste momento, mais significativa, que alcançaremos durante o mês de agosto”, afirmou Mariana Vieira da Silva após a reunião de hoje do Conselho de Ministros.

Em conferência de imprensa, a governante adiantou ainda que o Governo “tomará sempre as medidas necessárias” para o controlo da pandemia no país com base na análise de vários indicadores e não apenas da taxa de incidência de novos casos e do índice de transmissibilidade do vírus, que são os dois critérios que compõem a atual matriz de risco.

“A avaliação permanente dos diferentes indicadores é que faz com que as medidas sejam adotadas semanalmente e assim continuaremos a fazer como desde a primeira hora”, disse Mariana Vieira da Silva, ao adiantar que os números dos internamentos e dos cuidados intensivos são inferiores aos dos novos casos.

Enquanto a média acumulada de casos cresceu 54% na última semana, face à anterior, os internamentos aumentaram cerca de 22% e o número de doentes em cuidados intensivos cerca de 18%, adiantou.

Questionada sobre o quadro legal das medidas hoje anunciadas pelo governo e a necessidade de um eventual regresso ao estado de emergência, a ministra não se pronunciou sobre esta matéria.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.