“A evolução recente dos números de infetados no concelho preocupa-nos. Aquilo que pedimos é que as autoridades de saúde possam aprofundar a situação e nos deem recomendações que nos ajudem a combater a propagação da doença”, afirmou à agência Lusa o autarca comunista.

Bernardino Soares considera que os fatores que têm contribuído para a propagação da covid-19 relacionam-se, “sobretudo, com a precariedade habitacional, social e laboral” e ainda com a organização dos transportes públicos.

“São áreas em que é preciso intervir urgentemente, diria até que essa intervenção deve ser a um nível regional e não tanto concelhio”, defendeu, instando o Governo a ajudar na procura dessas soluções.

Relativamente às medidas já adotadas pelo município, Bernardino Soares destacou a distribuição de máscaras comunitárias a todos os habitantes e a criação de equipas de rua que realizam campanhas de sensibilização e entregam máscaras cirúrgicas à população mais vulnerável.

Bernardino Soares ressalvou ainda que o município irá manter operacional todas as estruturas de apoio e de retaguarda, destinadas a acolher doentes com a COVID-19.

“Não desmobilizaremos até nova indicação. Ainda estamos em estado de alerta”, sublinhou.

Portugal contabiliza 1.342 mortos associados à covid-19 em 31.007 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia, divulgado hoje.

Por seu turno, o concelho de Loures, no distrito de Lisboa, tem atualmente 863 casos ativos da covid-19.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.