A TEVA doou 50 mil comprimidos de hidroxicloroquina ao Ministério da Saúde para apoiar Portugal no combate à pandemia da COVID-19. A entrega foi feita na sexta-feira no Laboratório Militar.

A gigante israelita de medicamentos genéricos já tinha oferecido a hospitais norte-americanos 10 milhões de doses do mesmo fármaco, para apoiar os Estados Unidos na luta contra a doença.

"Para dar resposta à procura urgente do medicamento, e para que seja alvo de testes relacionados com o tratamento da COVID-19, a companhia está também a reforçar todos os processos possíveis para obter maiores quantidades de produto para que possa ser usado em ensaios clínicos relevantes", lê-se numa nota da TEVA enviada ao SAPO.

O sulfato de hidroxicloroquina está aprovado para o tratamento da malária, lúpus eritematoso e artrite reumatóide.

Embora o medicamento ainda não esteja aprovado para o tratamento da COVID-19, a sua eficácia contra o vírus SARS-CoV-2 está atualmente a ser alvo de investigação.

A companhia também está a avaliar o fornecimento global de hidroxicloroquina e cloroquina para determinar se existem oportunidades adicionais de fornecimento e acesso aos doentes.

Em comunicado, a "TEVA informa ainda que está a investigar, de forma ativa, a sua vasta gama de produtos para conseguir concluir e anunciar novas ajudas ou medicamentos que possam dar resposta à necessidade aguda e substancial durante a crise da COVID-19".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.