Em comunicado, a ASAE refere que o operador procedia à venda ao público de produtos de origem animal “congelados e manipulados irregularmente”.

Os 116 quilos de produtos cárneos apreendidos são “considerados impróprios para consumo”, verificando-se ainda a inexistência do número de controlo veterinário obrigatório, atribuído pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária.

Ainda durante a referida fiscalização, a ASAE verificou que era igualmente exercida, “de forma ilegal”, a atividade de manipulação, embalamento e armazenamento de produtos químicos, pelo que apreendeu quatro toneladas de hipoclorito de sódio e as respetivas máquinas utilizadas para o enchimento.

Foram instaurados um processo-crime e um processo de contraordenação, tendo ainda sido determinada a suspensão das atividades no estabelecimento.

Estas irregularidades foram detetadas durante uma operação de fiscalização que a ASAE levou a cabo nas últimas semanas, direcionada à verificação das condições de armazenagem de produtos alimentares em operadores económicos grossistas localizados no distrito de Braga.

“A ASAE continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores”, remata o comunicado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.