Numa nota enviada ontem à agência Lusa, a Ferrero Ibérica refere que, “de forma voluntária e como medida de precaução, deu ordem de retirar do mercado português alguns lotes dos produtos fabricados na Bélgica, depois de terem sido registados no norte da Europa alguns casos de salmonela”, estando em questão os “Kinder Schokobons (todos os formatos), Kinder Supresa Maxi T100grs e os Kinder Happy Moments”.

O fabricante alerta que serão retirados apenas os referidos produtos com data e validade entre 26 de maio de 2022 e 21 de agosto de 2022, mantendo-se “à venda no mercado os restantes ovos Kinder Surpresa de qualquer formato, o ovo de Páscoa Kinder Gran Surpresa e os restantes produtos Kinder”.

A Ferrero Ibérica “tomou a decisão de retirar voluntariamente do mercado português alguns lotes dos produtos acima referidos como medida de máxima precaução, apesar de não ter sido detetada a presença de salmonela nas análises realizadas em qualquer produto Kinder”, afirma a marca na nota enviada à Lusa.

A Ferrero adianta que está “a cooperar com as autoridades sanitárias portuguesas para retirar os produtos o mais rapidamente possível” e que está “em contacto com os estabelecimentos onde os produtos indicados são comercializados para proceder à sua retirada imediata”.

A Ferrero “recomenda que as pessoas que adquiriram os produtos afetados pela retirada não os consumam e que contactem o Serviço de Atenção ao Consumidor através do website www.ferrero.pt ou do número de telefone 30880507536, para mais informações”.

Na terça-feira, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) disse que estava a acompanhar o caso dos chocolates Kinder retirados do mercado em França e que a informação recolhida indicava que os lotes contaminados não vieram para Portugal.

Infeções por salmonella: O que é, quais os sintomas e quais as principais fontes de contaminação?
Infeções por salmonella: O que é, quais os sintomas e quais as principais fontes de contaminação?
Ver artigo

"Tanto quanto a rastreabilidade dos operadores neste momento nos permite afirmar, os lotes de produto contaminados não vieram para Portugal", refere a resposta da diretora-geral de Alimentação e Veterinária, Susana Guedes Pombo, enviada à Lusa.

A responsável acrescentou que Portugal, através da DGAV enquanto ponto de contacto nacional da Rede de Alerta Rápido de Alimentos e Alimentos para Animais (RASFF), "tem estado a acompanhar atentamente este assunto, com envolvimento de todas as autoridades nacionais e europeias, incluindo a Direção-Geral de Saúde".

Vários produtos de chocolate da marca Kinder fabricados na Bélgica foram retirados do mercado francês por suspeitas de que possam ter sido o motivo de 21 casos de salmonela identificados no país, oito dos quais exigiram internamento.

A Direção-Geral da Saúde de França explicou em comunicado que as suas investigações revelaram que os 15 doentes que foram interrogados até agora relataram ter consumido nos dias anteriores à manifestação dos sintomas de intoxicação aqueles produtos da marca Ferrero.

Todos estes chocolates foram feitos na mesma fábrica da Ferrero, na cidade belga de Arlon.

Os casos de salmonela localizados em França e potencialmente ligados ao consumo deste chocolate - reportados em crianças com uma idade média de quatro anos - têm a mesma estirpe responsável por surtos no Reino Unido e na Irlanda, também associados a determinados produtos Kinder, salientou a autoridade de saúde francesa.

A Ferrero começou a sua história na pequena cidade de Alba, no Piemonte, Itália, em 1946, tem atualmente uma faturação consolidada superior a 12,3 mil milhões de euros e encontra-se entre os líderes de mercado em alimentos embalados doces em todo o mundo, com 37 mil pessoas e 31 unidades de produção.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.