"Até 8 de abril de 2022, 150 casos confirmados e prováveis de salmonelose foram registrados", informaram a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) e o Centro Europeu para a Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) em nota de imprensa.

As duas agências "identificaram produtos feitos com chocolate por uma empresa na sua linha de produção na Bélgica como origem do foco de salmonelose", afirmaram, sem mencionar o grupo italiano.

A maioria das infeções ocorreu em crianças menores de 10 anos em nove países europeus: Espanha, França, Alemanha, Bélgica, Irlanda, Luxemburgo, Noruega, Holanda e Suécia.

Em nota enviada à AFP, a Máquina CW, agência que representa a Ferrero no Brasil, informou que lamenta profundamente a situação e esclareceu que "o Brasil não está envolvido no 'recall' de produtos Kinder fabricados na Bélgica".

No entanto, Portugal foi um dos países onde os chocolates foram recolhidos do mercado. Segundo a Ferrero Ibérica, “de forma voluntária e como medida de precaução, [a empress] deu ordem de retirar do mercado português alguns lotes dos produtos fabricados na Bélgica, depois de terem sido registados no norte da Europa alguns casos de salmonela”, estando em questão os “Kinder Schokobons (todos os formatos), Kinder Supresa Maxi T100grs e os Kinder Happy Moments”.

A salmonela é um tipo de bactéria que pode causar sintomas como diarreia, febre e cãibras estomacais. É uma das infeções de transmissão por alimentos mais comuns.

A justiça belga abriu uma investigação na segunda-feira para apurar possíveis responsabilidades após os casos detetados em produtos da fábrica Kinder na Bélgica, anunciou o Ministério Público de Luxemburgo (sul).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.