Usar produtos de cosmética não adaptados ao seu tipo de pele pode ter resultados catastróficos. Embora os cuidados básicos de limpar, hidratar e tratar sejam sempre obrigatórios, a escolha dos produtos deve variar consoante as necessidades de cada tipo de pele, sob pena de os efeitos pretendidos não serem alcançados ou tornarem-se contraproducentes. Para conhecer o seu tipo de pele, faça o teste do lenço de papel. De manhã, antes de lavar a cara, coloque-o sobre o rosto, fazendo uma pressão ligeira com as mãos. Retire e observe:

- Se o papel ficar impregnado de gordura, a sua pele é oleosa.

- Se os sinais de gordura forem insignificantes, o sua pele é normal.

- Se não houver vestígios de gordura, a sua pele é seca.

- Se as zonas gordurosas corresponderem à zona T (testa, nariz e queixo), a sua pele é mista. Agora já não tem desculpa para não usar apenas produtos indicados para o seu tipo de pele.

Os erros mais comuns a evitar a todo o custo

Usar produtos não adaptados ao nosso tipo de pele é apenas um dos muitos erros que habitualmente cometemos na rotina de cuidado pessoal. Conheça os outros e aprenda a evitá-los. A sua pele agradece. Estes são os comportamentos nocivos que pode estar a cometer:

1. Não limpar a pele à noite

Durante a noite, a pele intensifica os mecanismos de regeneração celular. Deixar os poros sujos e obstruídos toda a noite compromete esse processo de regeneração, favorecendo o envelhecimento precoce e o aparecimento de borbulhas e imperfeições.

Solução: Limpe a pele do rosto todos os dias antes de ir para a cama. O importante é não só retirar a maquilhagem mas eliminar os resíduos de sujidade e poluição acumulados ao longo do dia. Existem fórmulas fáceis e rápidas de usar. De seguida, aplique o creme de noite, que favorece a reparação noturna da pele.

2. Esquecer o pescoço

O pescoço tem uma pele tão sensível como a do rosto e, por conseguinte, igualmente sujeita a rugas, manchas e flacidez. O facto de ser frequentemente negligenciado faz com que seja a zona que mais facilmente denuncia a nossa idade real.

Solução: Tem duas alternativas. Aplicar no pescoço o mesmo creme que usa no rosto, estendendo a aplicação à zona do decote, igualmente sensível e exposta às agressões externas. Pode, em alternativa, optar pela utilização de fórmulas especialmente desenvolvidas para estas zonas.

3. Não tratar o contorno de olhos

O contorno dos olhos é a zona mais frágil e sensível do rosto e quase não produz colagénio, pelo que a falta de cuidados adequados faz com que seja a primeira zona a denunciar sinais de envelhecimento (olheiras, papos e rugas).

Solução: Use uma fórmula específica para esta zona. Aplique uma quantidade equivalente a um grão de arroz sobre a pele limpa, e espalhe com pequenos toques com a ponta do dedo anelar (sem esticar a pele), de dentro para fora. Aplique de manhã e à noite, antes do creme de rosto.

Veja na página seguinte: Outros erros que pode estar a cometer

4. Dispensar o hidratante por ter pele oleosa

Não confunda oleosidade com hidratação. Apesar das glândulas sebáceas produzirem excesso de óleo, a pele à sua volta pode estar desidratada (com falta de água). Desidratada, a pele perde defesas e envelhece precocemente.

Solução: Use hidratantes isentos de óleo (oil-free) que são rapidamente absorvidos pela pele. Assim, mantém a hidratação, sem favorecer a produção de oleosidade.

5. Ignorar a proteção solar diária

80% do envelhecimento precoce da pele é provocado pela exposição aos raios ultravioleta (UV), os quais exercem a sua ação durante todo o ano, passando, inclusive, através de nuvens e vidros.

Solução: Use protetor solar todos os dias, quer seja verão ou no inverno, nas zonas mais expostas, incluindo rosto, pescoço, decote e mãos. E, simultaneamente, prefira cosméticos com ação antioxidante, capazes de travar as alterações celulares provocas pelos raios UV.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.