Alguns estudos demonstram que as mulheres têm uma atitude mais preventiva e positiva associada a bons hábitos de higiene oral e visitas regulares ao dentista. No entanto, são também elas que têm maior propensão para desenvolver determinadas condições orais, devido às alterações fisiológicas que ocorrem durante a puberdade, a gravidez e a menopausa.

"Desde há muito que a Saúde Oral é um motivo de preocupação tanto nos homens como nas mulheres. Contudo, algumas características associadas ao género podem originar diferentes condições de saúde oral", diz Inês Caldeira Fernandes, médica dentista na MALO CLINIC Lisboa.

"Enquanto mulheres, estas estão mais propícias a desenvolver determinadas complicações na boca e dentes, por exemplo, devido a medicação específica para a menopausa, à gravidez ou até mesmo ao stress", acrescenta.

"Assim, torna-se fundamental que sejam acompanhadas pelo médico dentista em todas as fases da sua vida, através de consultas regulares que previnam futuros problemas e mantenham a correta higiene oral", aconselha.

Neste sentido, a médica dentista Inês Caldeira Fernandes destaca três condições orais mais comuns nas mulheres:

  1. Gengivite e periodontite: durante a gravidez, devido às alterações hormonais, existe uma maior propensão para desenvolver gengivite, uma condição que consiste numa inflamação gengival acompanhada por hemorragia. Neste sentido, é fundamental o acompanhamento de um Médico Dentista, antes, durante e após a gestação. Também as alterações hormonais ocorridas durante a puberdade podem contribuir para uma alteração da flora bacteriana da cavidade oral e, consequentemente, contribuir para uma maior suscetibilidade para o desenvolvimento de gengivite e periodontite.
  2. Síndrome da “Boca Ardente” / Burning Mouth Syndrome: os períodos de menopausa e pós-menopausa desencadeiam várias alterações hormonais, pelo que as mulheres estão mais sujeitas a desenvolver complicações como a Síndrome da “Boca Ardente”. Esta provoca uma sensação frequente de queimadura e ardor na língua, mucosas orais, gengivas e lábios, podendo também ser acompanhado por alterações ao nível do paladar. Além dos distúrbios hormonais, a causa desta síndrome pode também estar associada a diferentes fatores, entre os quais stress, ansiedade, depressão, hábitos tabágicos e determinados tipos de medicação.
  3. Perda de dentes: os vários desequilíbrios hormonais que ocorrem naturalmente ao longo da vida das mulheres, contribuem para que fiquem mais suscetíveis a desenvolver complicações como a gengivite e a periodontite. Complicações estas que se não forem detetadas, diagnosticadas e tratadas atempadamente, podem resultar na perda de dentes, em casos mais avançados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.